segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Hipocrisia: Rei da Arábia Saudita condena estado Sírio



A notícia acima, colhida no sítio swissinfo.ch, informa que o rei Abdullah, da Arábia Saudita, condenou fortemente a repressão do Estado Sírio aos opositores.     

Abdullah exigiu o "fim do derramamento de sangue" e a "implementação de reformas".

E a imprensa internacional ainda dá eco a uma hipocrisia dessas, aliás, é conhecida a complacência da mídia corporativa para com as ditaduras amigas.

Omite-se o fato de que a Arábia Saudita tem um dos regimes ditatoriais mais sanguinários e machistas  do mundo, a família Saud(daí vem o nome "Arábia Saudita") conquistou o domínio daquelas terras com a ajuda providencial do império britânico, em troca de cooperação, evidentemente. 

Enquanto essa monarquia absolutista fizer o jogo das potências ocidentais, permanecerá contando com a complacência e com a vista grossa dos meios de comunicação corporativos para com sua brutalidade frente a qualquer voz dissonante em seu interior.

Como já afirmei diversas vezes aqui, Muammar Gaddafi não é flor que se cheire, mas sou obrigado a colocar aqui dois vídeos impagáveis:

No primeiro, o líbio expõe a hipocrisia de certos governos árabes para com a causa palestina.






No segundo, Gaddafi arrebenta com o Rei Abdullah, da Arábia Saudita numa cúpula da região...  






Para finalizar, no Bahrein ocorreram protestos contra o governo, tropas sauditas entraram no país para massacrar os manifestantes.


Na própria terra de Abdullah, chamou-se um "dia de fúria"; o Estado Saudita resolveu o problema com a força das armas também.



2 comentários:

  1. A Arábia Saudita é um estado moderno e ocidentalizado, nada a ver com os regimes socialistas atrazados da Líbia, Síria e do Iran!

    Esses esquerdistas sempre na vanguarda do atrazo

    ResponderExcluir
  2. "Atrazada" é a direita

    ResponderExcluir